Alíquota imposto de renda 2021

Quando se trata de “alíquota”, as pessoas sempre pensam em uma coisa que terão de pagar, mas é diferente com o imposto de renda: neste caso, as alíquotas definem quanto o indivíduo pode ter restituído ou deduzido. Sendo assim, as alíquotas são aliadas dos contribuintes e podem ajudar a diminuir o quanto será cobrado.

Desde 2015, os valores dessas alíquotas continuam os mesmos e a possibilidade de dedução é unicamente para quem tem renda a partir de R$ 22.847,77 no ano base. Muitas pessoas têm expectativa de que a alíquota de imposto de renda 2021 seja alterada, garantindo mais possibilidades de restituições e de deduções.

Entretanto, a Receita Federal do Brasil ainda não divulgou nenhuma mudança com relação às despesas dedutíveis. Os contribuintes, então, devem acompanhar as informações que o governo anunciar no começo do ano de 2021, lembrando que as declarações devem ser enviadas entre fevereiro e abril, geralmente.

Gastos com possibilidade de dedução no imposto de renda

As alíquotas do imposto de renda são determinantes para estabelecer quanto a pessoa terá de restituição ou de dedução, mas elas são úteis apenas quando há gastos dedutíveis. Alguns deles são:

  • Despesas com estudos fora do país;
  • Pagamentos de mensalidades escolares desde a educação infantil até o ensino superior;
  • Despesas médicas em estabelecimentos do país;
  • Parto na declaração do marido;
  • Gastos com instrução para portador de deficiência;
  • Plano de saúde;
  • Despesas com especialistas como terapeutas;
  • Despesa com cirurgia de catarata;
  • Despesa com prótese dentária e semelhantes;
  • Gasto com marcapasso;
  • Gasto com internação domiciliar;
  • Despesas de hospitalização;
  • Gastos com médicos internacionais;
  • Despesas com remédios usados em internação;
  • Gastos médicos descontados em folha de pagamento;
  • Despesas com UTI aérea;
  • Despesas com transfusão de sangue;
  • As despesas com aparelhos ortodônticos;
  • Gastos com aparelhos ortopédicos;
  • E outros

Os gastos citados acima podem ser com o próprio contribuinte ou então com um dos seus dependentes, inclusive sogros que não apresentem renda. Contudo, a dedução só é possível quando essas pessoas têm os devidos comprovantes e os valores exatos.

Alíquota imposto de renda 2021

Alíquota imposto de renda 2021

A Receita Federal do Brasil tem quatro alíquotas para estabelecer quanto de dedução cada contribuinte alcançará. A primeira alíquota é de 7,5%, aplicada a quem tem declaração de imposto de renda entre os R$ 22.847,77 e os R$ 33.919, 80; nesse caso, as despesas dedutíveis podem alcançar R$ 1.713,58.

A próxima alíquota aplicada pela Receita Federal é de 15% e referente às pessoas cujo imposto de renda fica entre os R$ 33.919,81 e os R$ 45.012,60; para esses contribuintes, as despesas dedutíveis do imposto de renda podem somar R$ 4.257,57.

A alíquota de imposto de renda seguinte é de 22,5%, que é aplicada quando a declaração de imposto fica entre os R$ 45.012,61 e os R$ 55.976,16; essas pessoas conseguem dedução do imposto de renda de R$ 7.633,51.

O último tipo de alíquota de imposto de renda é de 27,5% e diz respeito às declarações que estão na faixa acima de R$ 55.976,17; nesse caso, os valores dedutíveis são de R$ 10.432,32. Para as pessoas que têm valor de imposto de renda mais baixo que R$ 22.847,77, não há alíquota de dedução.

Apesar de ser indicado que os contribuintes entendam as alíquotas que determinam a dedução do imposto de renda, mas, na prática, isso é dispensável. Afinal, o programa desenvolvido pela Receita Federal do Brasil calcula de modo automático todas as deduções e, claro, as restituições.

Sendo assim, não é o contribuinte que calcula a dedução, com base nas alíquotas fornecidas, e informa no software: é este que, sozinho, faz o cálculo conforme esse contribuinte vai colocando os dados financeiros do ano base.

Como se faz a declaração de imposto de renda com as alíquotas de 2021

Primeiro, vale reforçar que as alíquotas dadas aqui não necessariamente serão as usadas em 2021, embora isso seja muito provável. Afinal, o governo federal tem aplicado as mesmas alíquotas desde 2015 e, até o momento, ainda não há nenhuma expectativa de correção, embora o assunto tenha sido constantemente lembrado nos últimos anos.

Para conseguir declarar o imposto de renda, independentemente da alíquota vigente para dedução, é preciso baixar um programa criado pela Receita Federal. Ele tem formulários específicos para diversos tipos de gastos e de ganhos; inclusive, é ele quem faz o cálculo automático dos gastos dedutíveis e das restituições.

O uso do programa de declaração de imposto de renda é gratuito e o contribuinte pode baixar o software acessando aqui. É possível que o antivírus instalado faça uma varredura de praxe e, em seguida, pode-se prosseguir à instalação.

A declaração de imposto de renda de diversas pessoas pode ser armazenada no mesmo software, todas separadas pelo seu número de CPF. Inclusive, até pessoas jurídicas podem usar o programa da Receita Federal para a declaração dos seus ganhos e gastos.

O programa permite que o contribuinte guarde a declaração de imposto de renda e consiga fazer consultas posteriores, caso precise. Para evitar entregas da declaração com erros, é melhor fazer uso desse recurso e deixar a declaração de imposto salva, em um primeiro momento.

Depois, esse indivíduo pode reabri-la e procurar por erros que possa ter cometido e realizar as mudanças. No entanto, se mesmo assim esse contribuinte errar algum dado, ele poderá enviar uma retificação à Receita Federal, indicando qual foi a informação erroneamente preenchida e a sua correção.

É bom lembrar que os programas que, eventualmente, sejam disponibilizados em sites de terceiros não são autorizados pelo governo federal e, sendo assim, o contribuinte pode estar fornecendo os seus dados financeiros a hackers e golpistas.

Não há problema em fazer a declaração de imposto de renda 2021 em computadores públicos, como os de lan-house. Porém, o contribuinte deve ter certeza de que o seu CPF não está sendo registrado; para isso, é só não permitir que o navegador guarde as informações.

Para uma dose ainda maior de proteção, o contribuinte pode também ir às configurações do navegador e apagar os dados de navegação mais recentes: não haverá problema porque as próprias lan-houses fazem isso para não entulhar os equipamentos.

Adicione um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *