Imposto de renda 2021 – quem deve declarar e como fazer

A Receita Federal do Brasil acompanha os ganhos da população todos os anos por intermédio da declaração de imposto de renda. Esse procedimento é obrigatório para parte das pessoas que residem no país e é muito fácil de ser feito: todo virtual, o cidadão envia suas informações por meio de um programa especialmente criado e que é divulgado de graça no site do Ministério da Fazenda.

Fazendo a declaração de imposto de renda, a pessoa pode até receber um dinheiro extra chamado de restituição. O declarante fica sabendo na mesma hora se tem dinheiro a ser restituído ou não e pode também estabelecer em qual banco quer que o governo federal faça o depósito.

O imposto de renda 2021 deverá ser declarado, provavelmente, entre fevereiro e abril, considerando o calendário a ser anunciado ainda. Para facilitar, entenda agora como funcionam as alíquotas de restituição, como mandar as informações para a Receita Federal e quem precisa declarar o imposto.

Pessoas obrigadas a declarar o imposto de renda 2021

Imposto de renda 2021 - quem deve declarar e como fazer

É fundamental que o contribuinte saiba se está obrigado ou não a fazer a declaração de imposto em 2021 porque as complicações para quem não as entrega são desagradáveis. Inclusive, a pessoa pode até receber uma multa de 20% máximos, considerando o valor que não foi declarado.

Os contribuintes que têm obrigação de enviar sua declaração de imposto de renda em 2021 são:

  • Os que realizaram a venda de algum bem;
  • Aqueles cuja renda anual chegou a R$ 28.559,70 (sendo apenas rendimentos tributáveis);
  • Os indivíduos que aplicaram em ações. Neste caso, a Receita Federal do Brasil não leva em conta o valor aplicado ou quanto rendeu: uma vez que houve aplicação, é necessário declarar.

Se a pessoa tem rendimentos tributáveis que se aproximam desse valor, mas não tem plena certeza se ultrapassa os R$ 28.559,70, é mais seguro fazer a declaração de imposto de renda em 2021. Afinal, trata-se de uma coisa simples e é melhor enviar as informações à Receita Federal sem precisar do que ser multado pelo órgão por deixar de declarar o imposto.

Quem deve ser isento do IR 2021

Está mencionado no tópico anterior a questão daqueles que são isentos, ora, nesse caso, ficará definido ao seguinte modo que ficará isento aqueles:

  • Pessoas portadoras de doenças graves;
  • Pessoas com deficiência;

Nesse caso esse deverá ser apresentado um laudo médico para que o mesmo possa obter a isenção da cobrança do IR 2021.

Alíquotas de restituição do imposto de renda 2021

Com a alíquota de imposto de renda, o contribuinte descobre quanto a Receita Federal pagará como restituição. O valor é separado, como dito, por alíquotas e estas são definidas com base na faixa de declaração. Funciona assim:

  • Se os tributáveis são contabilizados entre R$ 22.847,77 e R$ 33.919,80, a restituição é de R$ 1.713,58 porque a alíquota contada é de 7,5%;
  • Para tributáveis entre R$ 33.918,81 e R$ 45.012,60, a restituição é de R$ 4.257,57, uma vez que a alíquota contada é de 15%;
  • Pessoas que têm rendimentos tributáveis entre R$ 45.012,61 e R$ 55.976,16 recebem restituição de R$ 7.633,51, com alíquota de 22,5¨;
  • Para os tributáveis que superam o valor de R$ 55.976,16, a restituição paga é de R$ 10.432,32, com a alíquota de 27,5%.

Também há contribuintes que, geralmente, não recebem restituição: são aqueles que têm rendimentos tributáveis de até R$ 28.847,46.

Logo que a declaração de imposto de renda 2021 for finalizada pelo contribuinte, ele já poderá ver todas as informações da sua eventual restituição. Isso significa que a pessoa já fica sabendo o valor da parcela e a alíquota, podendo contestar qualquer uma dessas coisas na Receita Federal do Brasil.

Simulador de Alíquotas

Esse é um os recursos que o declarante pode encontrar no sistema da Receita Federal, isso porque, o intuito do simulador é de fazer uma prévia sobre algumas informações que serão solicitadas durante a sua declaração definitiva, principalmente na questão do rendimento. Para fazer uso desse recurso, basta seguir as orientações abaixo sobre como usar o Simulador de Alíquotas:

  • Acesse o site da Receita Federal ou use o programa Receita Federal IR;
  • Escolha no campo chamado IRPF 2021 a opção Simulador de Alíquotas;
  • Na página aberta, informe seu rendimento tributável;
  • Preencha todos os campos de deduções;

Após ser feito todos os preenchimentos possíveis, o simulador vai informar uma base do que será cobrado ou restituído.

Procedimento para declarar imposto de renda 2021

A Receita Federal recebe as declarações de imposto por meio do seu software especial, cujo download pode ser feito aqui e de graça. O programa em questão é compatível com os principais computadores e tablets e sua instalação é bem fácil. Logo que o programa estiver instalado:

  • Use seu CPF para criar um perfil;
  • Insira as informações sobre os rendimentos tributáveis do ano-base, tomando cuidado para que todas elas estejam corretas;
  • No final, se houver valores de restituição a receber, informe os dados bancários;
  • Salve a declaração de imposto de renda 2021;
  • Confira todas as informações e veja se alguma coisa importante ficou em branco;
  • Apenas depois envie a declaração de imposto de renda

Se há mais de uma pessoa na casa ou empresa que precise declarar seu imposto é só usar o mesmo computador, pois o programa da Receita Federal permite salvar várias declarações, sendo todas elas arquivadas com base no CPF.

Por causa disso, muitas lan houses e espaços públicos de acesso à internet instalam o programa da Receita Federal para atender às pessoas que precisam declarar o imposto, mas estão sem computador ou internet em sua casa.

É importante, todavia, ter cuidado com os programas genéricos que podem ser oferecidos em outros sites. Muitos deles podem aparentar ser mesmo do Ministério da Fazenda, mas o objetivo é somente invadir o computador ou tablet do contribuinte e roubar seus dados. Por isso, o único lugar de onde se deve baixar o programa de declaração de imposto de renda é o site mostrado aqui.

Como facilitar a declaração de imposto de renda 2021

Há contribuintes que acham que a declaração de imposto de renda é muito difícil e têm bastante medo de errar em alguma coisa, caindo na “malha fina”. No entanto, fica fácil informar todos os rendimentos quando os comprovantes são guardados; isso vale para quem fez a venda de um bem, para quem recebe salário e para quem aplica em ações.

Será muito mais fácil fazer a declaração de imposto de renda de 2021 se todos esses comprovantes forem previamente juntados. Se possível, é interessante até que eles sejam organizados de forma cronológica, ou seja, que todos os holerites, por exemplo, estejam dispostos de acordo com o mês.

Além de manter os comprovantes dos ganhos, é recomendado que os contribuintes também informem os seus gastos com escolas, cursos, intercâmbios educacionais, exames médicos para dependentes, internações, mensalidades de planos de saúde, etc.

Esse tipo de despesa é chamado de dedutível e permite que o cidadão tenha um desconto no pagamento do imposto de renda. Porém, a dedução só acontece mesmo se os gastos forem com o contribuinte ou dependentes e com comprovação.

Leia também: 

Restituição IR 2021

A restituição nada mais é que a devolução do imposto ou boa parte dele que foi efetivado em ano-base 2020, para essa situação também existe um prazo para que os trabalhadores ou as empresas possam fazer a restituição, mas esse fato acontece de acordo com as datas definidas segundo  a Receita Federal.

O calendário feito para liberação da restituição do IR 2021, está da seguinte maneira:

  • 1º lote – liberado em 17 de junho de 2021
  • 2º lote – liberado em 15 de julho de 2021
  • 3º lote – liberado em 15 de agosto de 2021
  • 4º lote – liberado em 16 de setembro de 2021
  • 5º lote – liberado em 15 de outubro de 2021
  • 6º lote – liberado em 18 de novembro de 2021
  • 7º lote – liberado em 16 de dezembro de 2021

Por isso que é de suma importância que os contribuintes possam fazer a sua declaração bem no início, isso porque, o sistema ao detectar a data de declaração vai encaixar as informações colhidas e assim fazer a liberação daqueles que fizeram a declaração bem no começo. Acontece muito, dos brasileiros acabarem esquecendo de fazer a devida declaração no início e deixar para última hora a declaração. Sendo assim, aqueles que deixarem de fato para os últimos dias, acabaram recebendo a restituição nos últimos lotes que estão previstas para o final de 2021.

Uma informação que é importante ressaltar é que o primeiro lote a ser liberado pela Receita Federal será direcionado aqueles que são chamados de público da Prioridades, ou seja, todos aqueles que tem as necessidades básicas, senão esse grupo receberá a restituição 2021 em 17 de Junho de 2021, ainda não foi informado qual será o horário disponibilizado para que os interessado possam fazer a visualização da restituição, mas a data será de fato a definida pela Receita.

Consultar a Restituição IR 2021

A Receita Federal disponibiliza também aos contribuintes a possibilidade de fazer a consulta da restituição, esse pode ser feito usando a internet, o celular ou tablet através do APP, então confira como é possível fazer a restituição do IR 2021:

  • Acesse o site da Receita Federal;
  • Escolha a opção Consulta Restituição;
  • É necessário ter informado o CPF e o ano de exercício desejado;

Será aberto uma tela com as informações necessárias, porém, caso esse não esteja disponibilizado, o contribuinte pode fazer a seguinte operação no próprio sistema de consulta, clica na opção de informa o credito, esse será feito quando consta no sistema, será aparecido no dispositivo escolhido a seguinte informação “Restituição Enviada para o Banco”.

A consulta pode ser feita no celular, tablet e computadores e seguir as instruções mencionadas acima. Por isso que se o contribuinte achar interessante fazer o download em seu celular ou tablet o APP tem como informar previamente quando está disponível, independentemente da data de liberação da restituição do lote.

Multa por atraso

Se a declaração deve ser feita entre 07 de Março até 30 de Abril, o contribuinte ganha assim mais de 30 dias úteis para fazer a devida declaração do ano-base 2020, mas, acontece em muitos casos de contribuintes que perderam o prazo ou o sistema não funcionar em seus aparelhos, sendo assim, esses acabam caindo na chamada Malha Fina, e quando isso acontece esse contribuinte acaba sendo prejudicado porque vai acabar pagando uma multa para a Receita Federal por não ter declarado os devidos fins. A multa equivale de 1% da fração de atraso e seu valor mínimo é de R$165,74 e o valor máximo pode chegar a corresponder a 20% do imposto de renda devido.

Esse pode fazer comparecimento na Receita Federal e solicita o boleto para efetuar o pagamento da multa e fazer as devidas justificativas, ou esse, pode utiliza o site da Receita Federal com a Notificação de Lançamento de Multa esse efetua o pagamento, onde esse terá um prazo de 30 dias úteis para fazer o devido pagamento.

Por isso que é aconselhável que todos façam a declaração dentro da data informada pela Receita Federal. Caso tenha expedido o prazo de pagamento, esse deverá fazer uma nova solicitação ciente de que terá correção de Mês em atraso.

Conclusão

O imposto de renda também é denominado pela sigla IR para facilitar o entendimento do contribuinte, em cada país, o governo faz o recolhimento das informações em cima de seu percentual estimado.

No Brasil, a empresa ou o órgão responsável pela cobrança do imposto de renda é a Receita Federal que por meio do período solicitado das informações tem como fazer um parâmetro entre os ganhos anuais de um trabalhador ou mesmo de uma empresa chamada de pessoa jurídica. Essa declaração é uma análise do patrimônio e existe algumas regras para tal.

A importância do imposto de renda é justamente para justifica aos cofres públicos sobrea atuação de uma determinada empresa dentro da legalidade ou mesmo de uma pessoa física e para ter esse entendimento é quando a tributação de rendimento se diferencia nas duas categorias: IRPF – Imposto de Pessoa Física e o IRPJ – Imposto de Pessoa Jurídica.

Adicione um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *